Obesidade Pode Causar Dor Nas Costas

Dor_CostasSempre que a gente resolve perder peso, geralmente tem a ver com autoestima e aquela vontade de ficar mais bonita. No entanto, há casos em que a obesidade e o sobrepeso se tornam problemas de saúde sérios. E um dos que mais incomodam é a dor nas costas, muito comum em quem precisa emagrecer.

Embora doenças sanguíneas ou cardíacas sejam mais frequentes em quem está acima do peso, dores musculares têm relação direta com o estado do seu organismo. As dores nas costas podem ser um sinal de que sua estrutura corporal está sendo diretamente afetada pelos quilinhos a mais, sendo essencial eliminar peso para não ter que ficar tomando remédios o tempo todo.

Se você anda tendo dor nas costas, descubra se tem a ver com seu peso:

  • Espinha: a função da espinha é carregar o peso e distribui o corpo durante descanso e atividade. Quando há peso em excesso, a espinha é obrigada a assimilar todo o fardo extra, o que pode comprometer áreas específicas como o nervo ciático, por exemplo. Já as dores na lombar são as mais comuns.

  • Exercício: não praticar atividades físicas pode diminuir sua capacidade de flexibilidade e enfraquecer os músculos das costas, pélvis e coxas. A consequência é o aumento das dores lombares, fazendo com que a pélvis tenha que ficar muito mais à frente do corpo.Com o tempo, outras regiões da espinha podem ficar mais doloridas.

  • Idade: existem casos em que o envelhecimento causa o aparecimento das dores. Isso é verdade já que, com o tempo, o tecido do corpo sofre um processo de mudança. Contudo, se você está acima do peso, não importa sua idade, a dor nas costas vai aparecer em algum momento.

  • Postura: uma das grandes consequências da dor é que a gente acaba encontrando aquela posição mais confortável, o que pode deixar o corpo arqueado ou fora do eixo, causando ainda mais complicações a longo prazo. Por isso, é importante visitar um médico assim que a dor aparecer.

Em geral, para quem tem dores causadas pela obesidade, a boa notícia é que o emagrecimento costuma ser suficiente para melhorar a saúde. E para quem deseja fazer exercícios, a dica é procurar um profissional e avisar das dores, para que um treino de fortalecimento seja feito.

Ser Magra é Ser Saudável?

Magra_SaudavelEu sei, tudo que você mais queria neste verão era estar magra pra praia, né? Mas, diga a verdade, você pensa mais no seu peso ou na sua saúde? Porque, acredite, ser magra não significa necessariamente estar saudável. O funcionamento do seu corpo é o mais importante.

Claro que quando você tem menos índice de gordura a chance de desenvolver doenças é menor. Entretanto, há muitos casos em que as pessoas magras acabam sofrendo tanto quanto quem está acima do peso. Por isso, é sempre muito importante pensar que o seu emagrecimento não pode ser irresponsável e precisa estar diretamente ligado ao bem estar e ritmo do seu organismo. Na prática, isso quer dizer que não adianta você eliminar 10, 20 quilos e abandonar os bons hábitos depois de chegar ao seu objetivo.

Peso x Metabolismo

Um estudo publicado pelo European Heart Journal em 2013 revelou que é preciso estar atento não apenas ao peso, mas principalmente à relação entre peso e metabolismo. Emagrecer à custa de cardápios rígidos pode trazer resultados, mas isso não será suficiente se o seu metabolismo continuar lento.

Uma prova disso é que existem muitos obesos que correm menos chance de sofrer um ataque cardíaco do que magros. Na pesquisa do European Heast, cerca de 40 mil candidatos foram testados, indicando que as pessoas acima do peso mas com metabolismo saudável não tinham qualquer traço de colesterol alto, diabetes ou pressão alta. Isso resultou em 38% dos participantes com menos risco de uma morte precoce, mesmo com sobrepeso.

Medidas x Saúde

Outro fator importante além do peso, são as medidas corporais. A gente sabe o quanto aquela barriguinha incomoda, mas os riscos dos pneuzinho podem ser maiores.

Pessoas com gordura acumulada apenas na barriga, aquela pochetezinha que tanto incomoda, têm mais risco de morte do que aqueles que são gordos por inteiro. No caso da distribuição desigual, o perigo está nos riscos de inflamação e na resistência da insulina.

Saúde x Exercícios

No fim das contas, a magreza não é o grande diferencial para estar saudável. O importante é ter bom condicionamento físico e um metabolismo constantemente acelerado, o que depende muito da quantidade de exercícios físicos que você pratica.

Talvez você não saiba, mas o grande consumidor de açúcar do organismo são os músculos. Portanto, faz sentido que alguém que se exercita – não necessariamente magro – tenha um organismo mais saudável.

Claro que a gente não está dizendo que é pra você largar a dieta agora dicar acima do peso. Pelo contrário, a nossa dica é que você não fique apenas pensando na balança e foque nas mudanças do seu corpo. O bem estar e a diminuição de medidas devem ser prioridade no seu emagrecimento e não apenas os ponteiros diminuindo.

Não Ataque a Obesidade Assim (Parte 2)

Atacar_ObesidadeQue a obesidade é uma doença crônica que precisa ser combatida, todo mundo já sabe. O problema é que muitas vezes as pessoas ficam sem saber direito como combater o aumento de peso com saúde.

Você mesmo deve conhecer alguém que tomou alguma atitude drástica para emagrecer, chegando até mesmo a se arriscar com isso. Não é raro encontrar quem tenha tomado algum remédio emagrecedor controlado, daqueles de tarja preta, sem sequer consultar um médico endocrinologista. Acredite, o mercado paralelo é perigoso, mas ainda existe quem recorre a ele.

Na verdade, ainda é difícil fazer com que todos entendam que tomar remédios é um erro. Você pode e deve utilizar suplementos naturais, mas não medicamentos sem controle.

Se você ainda tem dúvida sobre  o que não fazer para combater a obesidade, preste bastante atenção na lista de erros abaixo:

  • Achar que a ansiedade não tem ligação com a obesidade: A obesidade tem uma ligação com o lado emocional. Na maioria dos casos, o obeso é uma pessoa ansiosa, angustiada, estressada e até mesmo triste. Por isso, muitas vezes é importante ter o acompanhamento de um psicólogo e fazer uso de terapias, como acupuntura, massagens relaxantes, Yoga, entre outros. Controlar a ansiedade e os outros problemas emocionais, são ótimos recursos para quem quer se livrar dessa doença.

  • Achar que fumar emagrece: muitas pessoas têm o cigarro como seu amigo ou como um tranquilizante, e chegam a dizer que quando fumam a ansiedade diminui e a fome some. Acontece que a nicotina, com o tempo, começa a impedir que o fumante sinta o real sabor da comida e com isso o apetite vai diminuindo, porque o prazer de comer vai desaparecendo. Se fumar tranquiliza e diminui a ansiedade, com certeza também traz consequências piores para a saúde, como o câncer. A melhor forma de se livrar da ansiedade é praticar atividades físicas e fazer algum tipo de relaxamento corporal e mental. Cigarro mata.

  • Não se preocupar com as calorias: O excesso de calorias consumidas é um dos maiores fatores da obesidade. Por esse motivo, a reeducação alimentar é muito importante, e deve ser feita com a ajuda de um profissional. Não abuse das calorias e nem da sorte, procure um nutricionista.

  • Fazer opções nada inteligentes: De nada vai adiantar a pessoa consumir um limite de calorias diárias, porém com alimentos que não são nutritivos. Com a ajuda de um nutricionista, você terá uma dieta com um limite diário, com alimentos que vão fornecer nutrientes suficientes nas refeições. Quem fica desnutrido, além de ficar doente, vai ficar ansioso e pode até ter problemas de depressão. A melhor opção é escolher alimentos mais naturais possível, como grãos integrais, verduras, legumes, frutas e proteínas.

Esses são algumas estratégias erradas no combate à obesidade. Podem parecer simples, mas fazem toda diferença na hora de diminuir os números na balança e também ficar saudável. Planeje bem sua dieta e perca peso com mais facilidade.

Não Ataque a Obesidade Assim (Parte 1)

Combater_ObesidadeA obesidade é uma doença crônica, que faz acontecer um aumento na reserva de gordura que todo organismo tem. Esse aumento pode ocasionar problemas de saúde e desequilíbrio nas taxas sanguíneas, além, é claro, de aumentar as formas do corpo.

Basicamente, o acúmulo de gorduras acontece porque o consumo de calorias é maior do que o gasto de energia. No entanto, a obesidade pode estar relacionada a muitos fatores como, o sedentarismo, a má alimentação, os problemas hormonais e, muitas vezes, a genética, que acaba favorecendo o aumento do peso.

Um dos maiores problemas da obesidade é que ela até pode ser curada se a pessoa tiver disciplina, mas é muito difícil encontrar alguém com tanta força de vontade pra conseguir emagrecer com dieta alimentar e se manter magro. Geralmente, a pessoa obesa sempre tem remédios para o controle do apetite e outros que são usados contra essa doença. Como esses remédios fazem efeito rápido, o obeso geralmente não costuma seguir a uma alimentação saudável e balanceada. E, quando ideal chega e o o remédio é retirado, é difícil não voltar a engordar. Por isso, a recomendação é sempre a de usar suplementos naturais, que ajudam no emagrecimento mas não afetam o funcionamento do organismo.

Para evitar frustração, depressão e o efeito sanfona na luta contra a obesidade, é importante não cometer estes erros:

  • Continuar sedentário: muitas pessoas acham que, por estarem tomando reguladores de apetite e fazendo algum tipo de dieta de emagrecimento, não precisam se mexer e não fazem atividades físicas.  A questão é que os exercícios, além de acelerar o emagrecimento, ajudam a controlar a ansiedade, melhora a postura corporal, o bom humor e até colaboram para a diminuição do mau colesterol. Nenhum tipo de dieta ou medicação para a obesidade substitui os exercícios físicos, pelo contrário, um é ligado ao outro.

  • Tomar emagrecedores sem acompanhamento médico: muitas pessoas costumam comprar remédios porque este fez um ótimo efeito em algum conhecido. Não é ruim receber uma ajuda para emagrecer, no entanto, é importante fazer isso sob orientação de um  médico endocrinologista. Caso isso não seja possível, nada de comprar remédios sem receita. Dê preferência para fórmulas naturais, que podem ser consumidas livremente.

Como esse é um assunto longo, amanhã você confere mais um artigo sobre a obesidade. Lembrando sempre que, quanto mais você souber sobre seu corpo, mais fácil será sua luta contra a balança. Então, não perca!

Mais Benefícios da Musculação

Beneficios_MusculacaoSe você está tentando emagrecer, já deve ter ficado sabendo que a musculação é um ótimo exercício para ajudar na perda de peso. Mas, mais do que colaborar na dieta, este exercício possui outros benefícios além do estético.

Com poder de acelerar o metabolismo, a musculação é um exercício anaeróbico que faz bem para o corpo e para a saúde. Além melhorar o humor e o sono, também é possível prevenir várias doenças através da prática. Os resultados, é claro, dependem de cada organismo, no entanto, uma melhora geral é garantida para qualquer pessoa que se dedique às idas à academia.

Se você ainda não está convencido, confira a uma lista de doenças que podem ser beneficiadas com a musculação?

  • Osteoporose – a musculação estimula a produção de células ósseas fixando cálcio e aumentando a densidade óssea.

  • Artrose (desgaste das articulações) – quando os músculos são fortalecidos, eles ganham uma maior estabilidade nas articulações, promovendo menor desgaste entre as cartilagens.

  • Diabetes – quanto maior é a massa muscular, mais o organismo queima glicose (substância que em excesso no sangue causa o diabetes). Isso não quer dizer, porém, que a alimentação especial deva ser dispensada. A musculação funciona como uma ajuda extra.

  • Hipertensão – a musculação diminui a pressão arterial em repouso, o que se torna uma aliada para quem faz tratamento da hipertensão.

  • Emagrece – a musculação diminui a gordura corporal. Quem pratica exercícios com levantamento de peso, apresenta um aumento no gasto calórico diariamente, diminuindo assim a gordura corporal.

Para quem quer emagrecer mais rapidamente, o mais indicado é juntar os exercícios anaeróbicos  como musculação com os aeróbicos – jump, pular corda, correr, bodycombat, spinning, etc. Essa combinação promove uma melhora no conjunto ósseo-muscular, sistema cardíaco e respiratório.

Vale dizer que, ara que a musculação faça o efeito desejado, ela deve ser praticada regularmente, com disciplina e intensamente. Além disso, a alimentação também deve receber atenção extra, já que os alimentos têm a função de trazer energia. Eles são responsáveis diretos pelo aumento da massa muscular, redução da gordura corporal, definição do corpo e  manutenção do sistema imunológico.